Famílias Facchini e Zanei - Família Soares - De Castilla-La Mancha para o Brasil! Venha conosco conhecer esta história...

Ir para o conteúdo

Menu principal

Famílias Facchini e Zanei

Nossos Antepassados Imigrantes > Famílias Italianas

Imigrantes Italianos

Famílias Facchini e Zanei

Um dos integrantes da família Facchini que residia na cidade de Roncegno Terme, localizada na Província de Trento, Região do Trentino-Alto Adige, imigrou para o Brasil no ano de 1889, partindo do porto de Genova por volta de 02/01/1889 no navio Poitou, desembarcando no porto de Santos/SP em 26/01/1889. Este imigrante era nosso trisavô materno Leopoldo Francesco Facchini (31 anos - nascido em 1857 na cidade de Roncegno Terme), juntamente com sua esposa Anna Racchele Zanei (nossa trisavó materna - 28 anos – nascida em 1863 no Distrito (Frazione) de Buss, na cidade de Pergine Valsugana, localizada na Província de Trento) e as filhas Maria Angela (nossa bisavó materna - 04 anos) e Virginia (01 ano).


Maria Angela Facchini

Acompanhando nosso trisavô Leopoldo, vieram seu pai, o patriarca da família e nosso tataravô materno Pietro Antonio Facchini (67 anos - viúvo - nascido em 1821 na cidade de Roncegno Terme), seu irmão Felice Pietro Facchini (29 anos - nascido em 1859 na cidade de Roncegno Terme) e sua esposa Fortunata Maria Zanei (irmã de nossa trisavó Anna Racchele - 22 anos - nascida em 1866 no Distrito (Frazione) de Buss, na cidade de Pergine Valsugana), seu irmão Giovanni Battista Facchini (27 anos – nascido em 1861 na cidade de Roncegno Terme) e sua esposa Gioseffa Fredrizzi (19 anos), sua irmã Anna Facchini (19 anos – nascida em 1869 na cidade de Roncegno Terme), seu irmão Fortunato Roberto Facchini (16 anos – nascido em 1872 no Distrito (Frazione) de Marter, na cidade de Roncegno Terme) e seu tio Lazzaro Abramo Facchini (53 anos – nascido em 1835 na cidade de Roncegno Terme).

Nosso trisavô Leopoldo Francesco possuía mais duas irmãs, Ernesta Maria Facchini (nascida em 1864 na cidade de Roncegno Terme) e Teresa Clementina Facchini (nascida em 1866 na cidade de Roncegno Terme), sendo que não encontramos no banco de dados do Museu da Imigração do Estado de São Paulo (antigo Memorial do Imigrante) seus registros de entrada no Brasil. Segundo informações, todos os integrantes da família Facchini (ramo ao qual pertencemos) teriam imigrado juntamente com nosso trisavô Leopoldo Francesco. Não descartamos a hipótese que a entrada das irmãs Ernesta Maria e Teresa Clementina possa ter ocorrido no porto de Santos/SP como acompanhantes de outras famílias ou mesmo através do porto do Rio de Janeiro/RJ, em meados de 1889.

Após a chegada ao Brasil, nosso trisavô Leopoldo e família foram residir e trabalhar em uma fazenda localizada na cidade de Boa Esperança do Sul/SP, sendo que posteriormente a família transferiu residência para uma fazenda localizada na cidade de Dourado/SP, provavelmente em uma localidade chamada Bebedouro, região na qual nasceram os filhos Rosa, Josepha, Leopoldo, Luís, Giuseppe Henrique, Miguel Antônio e Joanna Catharina. Nesta mesma região, nossa bisavó Maria Angela conheceu nosso bisavô materno pertencente a família Soncin. As primeiras referências encontradas sobre a cidade de Dourado/SP datam de 1856 e estão registradas em um livro dos antigos Registros Paroquiais de Terras (Livro nº 20 - Freguesia de Brotas). Em 1876 o então Bairro São João Baptista de Dourado possuía uma capela onde eram oficializados batizados, casamentos e óbitos da região, região esta onde se praticava a agricultura de subsistência. Era uma região de terra roxa muito fértil (rica em rocha basáltica decomposta, chamada de terra roxa devido a sua coloração), o que possibilitou a introdução da cafeicultura e a formação de grandes fazendas cafeeiras. Com a abolição da escravatura no Brasil em 1888 e a chegada dos imigrantes para trabalharem nas lavouras cafeeiras, a região atingiu seu apogeu. Em 1897 o antigo bairro foi elevado a categoria de município, passando a chamar-se somente Dourado. A cidade acelerou seu crescimento em torno de uma estação ferroviária de mesmo nome inaugurada no final de 1900, originalmente construída pela Cia. E. F. do Dourado e posteriormente adquirida pela Cia. Paulista de Estradas de Ferro. Até o presente momento desconhecemos os locais e datas de falecimento de nossos tataravós Pietro Antonio Facchini e Maria Strosio (não imigrou para o Brasil) e de nossos trisavós Leopoldo Francesco Facchini e Anna Racchele Zanei, bem como os locais onde estão sepultados.

Em 1902 na cidade de Dourado/SP, nossa bisavó Maria Angela Facchini casou-se com Giovanni Bortolo Soncin (nosso bisavô materno), cidade na qual residiram por vários anos e onde nasceram os filhos Leopoldo, Armelindo Pedro (nosso avô materno), Anna Luiza, José Fortunato, Santo, Amélia, João, Ângelo, Lázara e Antônio. Na cidade de Dourado/SP nosso bisavô Giovanni Bortolo trabalhou por vários anos como colono em uma fazenda dedicada ao cultivo de café. Na década de 1930 nossos bisavós transferiram residência para uma localidade chamada Catequese, antigo povoado localizado na cidade de Echaporã/SP (antiga Bela Vista/SP), cidade na qual residiram e trabalharam em uma fazenda de propriedade de Eugenio Passarelli. Nossa bisavó Maria Angela faleceu em 1942 na cidade de Echaporã/SP, onde está sepultada.

Em maio/2017 descobrimos novas informações referentes à família de nossa bisavó Maria Angela. Com relação aos seus pais Leopoldo Francesco Facchini e Anna Racchele Zanei, descobrimos que nossos trisavós casaram-se em 1884 no Distrito (Frazione) de Buss, na cidade de Pergine Valsugana,
sendo que na ocasião do casamento, Leopoldo Francesco residia na cidade de Vadena, localizada na Província de Bolzano e Anna Racchele residia no Distrito (Frazione) de Buss, na cidade de Pergine Valsugana. Leopoldo Francesco era filho do casal Pietro Antonio Facchini e Maria Strosio e Anna Racchele era filha do casal Giovanni Zanei e Domenica Grisenti. Nosso tataravô Pietro Antonio Facchini era filho do casal Francesco Facchini e Anna Colombo e nossa tataravó Maria Strosio (nascida em 1829 na cidade de Roncegno Terme) era filha do casal Giambattista Strosio e Barbara Montibeller.

Com relação aos irmãos de nossa bisavó Maria Angela, temos informações que Virginia Facchini casou-se com Giuseppe Valentino Jannicelli (filho do casal Valentino Jannicelli e Caterina Mosconi) em 1905 na cidade de Dourado/SP, cidade na qual residiram por alguns anos e tiveram os filhos Affonso, Maria, Josephina, Anna, Antônio, Rosa, Guerino, Dionísio, João, Ilídio e Luiz. Rosa Facchini casou-se com Edoardo Anisi (filho do casal Antonio Anisi e Pasqua Migliorini) em 1910 na cidade de Dourado/SP. Josepha Facchini casou-se com Luiz Comizio (filho do casal Giuseppe Comizio e Racchele Joanini) em 1914 na cidade de Dourado/SP. Miguel Antônio Facchini casou-se com Maria Gaban (filha do casal Angelo Gaban e Cristina Battisacco) em 1922 na cidade de Dourado/SP.

Com relação aos irmãos de nosso trisavô Leopoldo que imigraram para o Brasil, descobrimos que Felice Pietro Facchini e sua esposa Fortunata Maria Zanei (irmã de nossa trisavó Anna Racchele), durante o período em que residiram na cidade de Dourado/SP, tiveram os filhos Luiza, Affonso Giuseppe, Giuseppina Maria, Beneamino Pietro e Fortunato Francisco. Giovanni Battista Facchini e sua esposa Gioseffa Fredrizzi, durante o período em que residiram na cidade de Dourado/SP, tiveram os filhos João, Anna Maria, Giuseppe Francesco, Júlia, Josepha, Assunta, Pedro e Emília. Teresa Clementina Facchini casou-se com Antonio Trentino provavelmente na cidade de Dourado/SP e tiveram as filhas Maria Clementina e Estephania. Anna Facchini casou-se com Francesco Peterlini (filho do casal Angelo Peterlini e Rosa Moser) em 1889 na cidade de Boa Esperança do Sul/SP, sendo que posteriormente transferiram residência para a cidade de Dourado/SP e tiveram o filho Leopoldo. Fortunato Roberto Facchini casou-se com Giuseppina Soncin provavelmente na cidade de Dourado/SP e tiveram os filhos Ernestina Maria, Davide Francisco, Anna Maria e Leopoldina, sendo que após o falecimento de Giuseppina (faleceu e está sepultada em Dourado/SP), Fortunato Roberto casou-se pela 2ª vez com Francisca de Oliveira Telles (viúva de Antônio Francisco de Oliveira) em 1911 também na cidade de Dourado/SP.

Com relação a nosso tataravô Pietro Antonio, descobrimos que além do irmão Lazzaro Abramo, o mesmo possuía mais um irmão chamado Francesco Giuseppe Facchini, nascido em 1830 na cidade de Roncegno Terme, que provavelmente não imigrou para o Brasil.





Roncegno Terme: vista panorâmica da cidade



Notas:


Ainda não encontramos o local exato de nascimento de nossa bisavó Maria Angela. Recentemente enviamos solicitação de pesquisa para o Archivio Diocesano Tridentino, reponsável pela Província de Trento, onde se encontram as cidades de Roncegno Terme e Pergine Valsugana, cidades estas vinculadas a hoistória da família Facchini. Abaixo segue a transcrição original da resposta (suprimimos da data o dia/mês citado na mesma, deixando como referência apenas o ano):



Assunto: Ricerche su Famiglia Facchini – 12/06/2017

Egregio signor,

La Parrocchia di Pergine mi ha inoltrato la Sua richiesta. Le mando la fotografia dell’atto di matrimonio di Facchini Leopoldo e Zanei Anna, celebrato a Pergine il 1884. In provincia di Trento non ho trovato la nascita di nessun loro figlio: probabilmente Facchini Maria è nata in Brasile. Distinti saluti.



Não descartamos a hipótese de que nossa bisavó Maria Angela (com 04 anos na ocasião da imigração para o Brasil) e sua irmã Virginia (com 01 ano na ocasião da imigração para o Brasil) tenham nascido em um cidade localizada na Província de Bolzano, Região do Trentino-Alto Adige.

Durante nossas pesquisas, descobrimos outros integrantes das famílias Facchini (não pertencentes ao nosso ramo) que imigraram para o Brasil. Estas informações foram obtidas durante pesquisa realizada no banco de dados do Museu da Imigração do Estado de São Paulo (antigo Memorial do Imigrante), referente aos livros de registros de entradas/desembarques de imigrantes. Abaixo seguem algumas das informações encontradas (a relação completa com 75 registros pode ser visualizada realizando-se a pequisa diretamente no site do Museu da Imigração do Estado de São Paulo):

.: Valentino Facchini (52 anos), juntamente com sua esposa Teresa (44 anos), os filhos Maria (21 anos), Filippe Ernesto (17 anos) e Giuseppa (13 anos). Viajaram no navio Righi e desembarcaram no porto de Santos/SP em 31/01/1885 (livro 002, fl 124, família 59760). O destino desta família teria sido a cidade de Casa Branca/SP.

.: Francesco Iseppi (30 anos), juntamente com sua esposa Itala Facchini (22 anos) e os filhos Sante (03 anos) e Arturo (01 ano). Viajaram no navio Savoie e desembarcaram no porto de Santos/SP em 14/09/1887 (livro 006, fl 188, família 53220).

.: Giovanni Facchini (33 anos), juntamente com sua esposa Anna Maria Ziviani (27 anos), os filhos Giuseppe (03 anos), Angelo (01 ano) e o cunhado Gerolamo Ziviani (35 anos). Viajaram no navio Savoie e desembarcaram no porto de Santos/SP em 14/11/1887 (livro 007, fl 099, família 01237).

.: Marsilio Facchini (53 anos). Desembarcou no porto de Santos/SP em 20/12/1887 (livro 007, fl 155, família 01932).

.: Antonio Facchini (26 anos). Viajou no navio Bourgogne e desembarcou no porto de Santos/SP em 28/12/1887 (livro 007, fl 175, família 02345).

.: Secondo Facchini (17 anos). Desembarcou no porto de Santos/SP em 04/05/1888 (livro 011, fl 176, família 01245).

.: Attilio Facchini (34 anos), juntamente com sua esposa Maria (34 anos), os filhos Francesco (09 anos), Maria (04 anos), Emilia (03 anos), Vincenzo (01 ano) e sua mãe Maria (66 anos). Viajaram no navio Fanfulla e desembarcaram no porto de Santos/SP em 01/06/1888 (livro 011, fl 237, família 02108).

.: Pio Facchini (40 anos), juntamente com sua esposa Cleonice (37 anos) e os filhos Ettore (11 anos) e Ernesta (05 anos). Viajaram no navio Provence e desembarcaram no porto de Santos/SP em 16/08/1888 (livro 013, fl 073, família 00505).

.: Teresa Facchini (42 anos), juntamente com seu filho Luigi. Viajaram no navio Fortunata Raggio e desembarcaram no porto de Santos/SP em 24/10/1888 (livro 014, fl 105, família 00711).

.: Fortunato Facchini (32 anos), juntamente com sua esposa Amalia (25 anos) e o filho Angelo (03 anos). Viajaram no navio Ila di Lozana e desembarcaram no porto de Santos/SP em 30/10/1888 (livro 014, fl 171, família 01263).

.: Angelo Facchini (38 anos), juntamente com sua esposa Amalia (36 anos) e o filho Angelo (09 anos). Viajaram no navio Regina e desembarcaram no porto de Santos/SP em 22/11/1888 (livro 015, fl 197, família 01264).

.: Fortunato Facchini (32 anos), juntamente com sua esposa Amalia (25 anos) e o filho Angelo (03 anos). Viajaram no navio San Gottardo e desembarcaram no porto de Santos/SP em 05/12/1888 (livro 016, fl 058, família 00397).

.: Francesco Facchini (36 anos), juntamente com sua mãe Domenica Cazzola (60 anos) e os filhos Giuseppe (14 anos - adotivo) e Luigi (03 anos). Viajaram no navio Provincia di Sao Paulo e desembarcaram no porto de Santos/SP em 12/1888 (livro 016, fl 271, família 01809).

.: Fortunato Facchini (52 anos), juntamente com sua esposa Maria (48 anos) e os filhos Natale (14 anos) e Silvia. Viajaram no navio Poitou e desembarcaram no porto de Santos/SP em 26/01/1889 (livro 017, fl 261, família 03016).

.: Stefano Facchini (39 anos). Viajou no navio Napoli e desembarcou no porto de Santos/SP em 14/05/1891 (livro 025, fl 233, família 04219).

.: Luigi Facchini (26 anos). Viajou no navio Napoli e desembarcou no porto de Santos/SP em 14/05/1891 (livro 025, fl 233, família 04221).

.: Dionisio Facchini (21 anos). Viajou no navio Città di Napoli e desembarcou no porto de Santos/SP em 09/06/1891 (livro 026, fl 071, família 01191).

.: Sebastiano Facchini (28 anos), juntamente com sua esposa Italia (24 anos), os filhos Emma (04 anos), Arturo (02 anos) e seu pai Domenico (72 anos). Viajaram no navio Victoria desembarcaram no porto de Santos/SP em 15/07/1901 (livro 027, fl 153, família 02683).

.: Giuseppe Facchini (64 anos), juntamente com sua esposa Luigia (50 anos) e o filho Attilio (20 anos). Viajaram no navio Matteo Bruzzo e desembarcaram no porto de Santos/SP em 22/08/1891 (livro 028, fl 141, família 02409).

.: Luigi Facchini (32 anos). Viajou no navio Attività e desembarcou no porto de Santos/SP em 28/08/1891 (livro 028, fl 194, família 03278).

.: Ottone Facchini (25 anos), juntamente com sua mãe Anna (63 anos). Viajaram no navio Vincenzo Florio e desembarcaram no porto de Santos/SP em 17/12/1891 (livro 032, fl 010, família 00073).

.: Sante Facchini (31 anos). Viajou no navio Cheribon e desembarcou no porto de Santos/SP em 20/12/1891 (livro 032, fl 054, família 00766).

Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal